• OEP

"Público ou Privado? Eis a questão. A conformação de novos espaços", Gláucia Helena Dalmolin

DEFESA DE DISSERTAÇÃO DE MESTRADO

Transmitida ao vivo dia 03/09/2020, às 14:00h


no nosso canal do youtube: https://www.youtube.com/channel/UCkOzdqDGyzQCxQQC_Qo0syg

Orientador: Alessandro Filla Rosaneli


A pesquisa da Gláucia explora os termos “Público” e “Privado”, que são tradicionalmente apreendidos como opostos e dicotômicos. Entretanto, a recorrente indistinção entre essas esferas na sociedade contemporânea tem sido cada vez mais observada pela apropriação de espaços públicos e, opostamente, através da propagação de empreendimentos privados que se abrem ao usufruto público – os “novos espaços públicos” –, além de normativas para a “Fruição Pública” em lote privado, presente em legislações urbanísticas de municípios brasileiros. Mas, afinal, em que medida um espaço privado consegue prover a esfera pública? Como hipótese, considera-se que o caráter público ou privado de um espaço está vinculado às permissões e proibições estabelecidas pela gestão e, portanto, a instauração de uma gestão pública ampliaria as possibilidades de realização da esfera pública. Esse fato foi investigado por aplicação de métodos qualitativos, comparando-se atividades realizadas e perfil do público frequentador em espaços de ambas as esferas, na cidade de Curitiba-PR. Os resultados demarcaram que a gestão pública, ao mesmo tempo em que possibilita maior diversidade de público e atividades, também pode comprometer a acessibilidade irrestrita, delimitando “públicos-alvo”, como fazem os empreendimentos privados. Desse modo, independentemente do gestor, a conformação de espaços públicos a partir da propriedade privada seria constituída por elos frágeis, facilmente rompidos.